À medida que versus Na medida em que

caneta2

Duas expressões e infinitas confusões. Aprenda a usá-las e teste seu conhecimento em questões de provas.

Clique aqui => à medida que X na medida em que

Anúncios

, ,

  1. #1 por Natália em 25 de junho de 2016 - 20:29

    Boa tarde! Como sempre, excelentes explanações do professor João! Muito obrigada, Natália.

    Curtido por 1 pessoa

  2. #2 por Lara em 18 de janeiro de 2017 - 18:48

    Ano: 2016Banca: FCCÓrgão: Prefeitura de Teresina – PIProva: Auditor Fiscal da Receita Municipal

    O agrupamento não era grande, tudo ali era pequeno. Mas eles se apresentaram, com rosto ansioso.

    A alternativa em que a redação, transformando os dois períodos acima num só, mantém o sentido, a clareza e a correção originais é:
    a)
    Tudo ali era pequeno, portanto o agrupamento não era grande, quando eles se apresentaram, com rosto ansioso.
    b)
    Todavia eles se apresentaram, com rosto ansioso, sendo o agrupamento não grande e tudo ali pequeno.
    c)
    Nem que o agrupamento não fosse grande e então tudo ali era pequeno, eles se apresentaram, com rosto ansioso.
    d)
    Como o agrupamento não fosse grande e tudo ali fosse pequeno, eles se apresentaram, todavia com rosto ansioso.
    e)
    Ainda que o agrupamento não fosse grande, pois tudo ali era pequeno, eles se apresentaram, com rosto ansioso.

    Professor, pode me explicar essa questão? A alternativa correta é a E, mas a conjunção AINDA QUE (concessiva) pode ser trocada por MAS (adversativa)?

    Curtir

    • #3 por Joao Bolognesi em 20 de janeiro de 2017 - 23:41

      Lara,

      nesse tipo de questão, deve-se ter um espírito prático, excluindo alternativas o máximo possível.

      “a) Tudo ali era pequeno, portanto o agrupamento não era grande” => Isso é incoerente.

      “b)Todavia eles se apresentaram, com rosto ansioso, sendo o agrupamento não grande e tudo ali pequeno.” => O “todavia” no início deveria se opor ao antecedente, mas cadê o antecedente? A inversão prejudicou o sentido.

      “c) Nem que o agrupamento não fosse grande e então tudo ali era pequeno, eles se apresentaram, com rosto ansioso.” => O sentido de “nem que” não cabe na frase original, que traz certeza.

      d) “Como o agrupamento não fosse grande e tudo ali fosse pequeno, eles se apresentaram, todavia com rosto ansioso.” => A conjunção “como” criou uma relação de causa e consequência que prejudica o sentido.

      Entre as possibilidades, a alternativa E é a que melhor se apresenta.
      Apesar da diferença de intenção entre adversativa e concessiva, ambas trazem sentido de contrariedade, oposição. A alternativa E, sim, altera o sentido original, mas, entre as alternativas, é a que menos altera. Aí deve prevalecer o lado prático, pois prevaleceu o sentido geral de contrariedade, oposição (presentes na E), em detrimento das intenções.

      E vamos em frente, pois essa lição não se aprende na teoria e sim resolvendo questões.

      Bons estudos e boa sorte,
      João Bolognesi

      Curtir

  3. #4 por Kenya Cristina Santos Bispo em 7 de fevereiro de 2017 - 18:26

    Professor, obrigada por suas aulas sempre excelentes e esclarecedoras! Estava aqui buscando um bom material para fazer o levantamente das conjunções como complemento de sua aula, no entanto, encontro dificuldade em obter um material que ajude. Tem alguma sugestão? Mais uma vez muito obrigada!

    Curtir

  4. #6 por matheusstefanello em 28 de março de 2017 - 01:55

    Boa noite professor,
    Gostaria que desse um comentário a respeito dessa questão:

    Com a construção do primeiro satélite geoestacionário brasileiro, a segurança do tráfego de dados importantes no país poderá aumentar, uma vez que eles passarão a ser criptografados. ” A troca da expressão “uma vez que” por “porquanto” mantém a correção gramatical e o sentido do trecho.

    gabarito: correto.

    Curtir

    • #7 por Joao Bolognesi em 13 de abril de 2017 - 21:31

      Matheus,

      “uma vez que” e “porquanto” têm a mesma classificação e sentido.

      Abraços.

      Curtir

  5. #8 por Thais em 11 de junho de 2017 - 23:28

    Eu diria que, todos entenderão a Língua Portuguesa, se tiverem aula com o professor João Bolognesi. Digo, parabéns pelo seu trabalho!

    Curtir

  6. #9 por José Luiz Amaral em 30 de agosto de 2017 - 13:15

    Mestre, poderia me dizer, por favor, quais são as conjunções matrizes adverbiais (9 tipos)?

    Curtir

    • #10 por Joao Bolognesi em 25 de setembro de 2017 - 01:26

      Lá vai:

      Bloco 2
      Matriz_
      1º grupo: “embora”
      Conjunção Concessiva.

      2º grupo: “porque”
      Conjunção causal.

      3º Grupo: “a fim de que” (ideia de finalidade) para que

      4º Grupo: “se”

      5º Grupo:
      Orações Comparativas
      – Igualdade: Ele é alto como um poste.
      – Superioridade: Ele é mais alto do que/ que nós. (“do” é facultativo)
      – Inferioridade: Ele é menos alto do que/ que nós. (“do” é facultativo)

      6º grupo: “conforme”
      Conjunção Conformativa.

      7º grupo: “à proporção que” / à medida que

      8º grupo: “quando”
      Conjunção Temporal.

      9º grupo: “de modo que” / de maneira que/ do jeito que
      Conjunção Consecutiva
      A oração principal é a causa (tão/ tal/ tamanho/ tanto) – A oração subordinada adverbial é consecutiva (que…)
      Havia tanto dinheiro que guardaram em duas malas.

      Bons estudos e boa sorte!

      Curtir

  7. #11 por Nathalia em 16 de janeiro de 2018 - 21:30

    prof. o senhor não tem material das 14 famílias de conjunção?

    Curtir

    • #12 por Joao Bolognesi em 24 de janeiro de 2018 - 17:02

      Nathalia, no blog não há este material, mas é um conteúdo facilmente encontrável, em qualquer gramática há esta lista.
      Qualquer dificuldade, refaça o contato.
      Abraços

      Curtir

  8. #13 por Edgard Mamede em 12 de setembro de 2019 - 13:00

    Bom dia Professor
    Dentro das possibilidades vc poderia tirar uma dúvida a respeito de uma questão do material Revisão Gramatical ( assunto conjunções )
    255. (VUNESP) Releia o seguinte trecho do texto:
    Ainda que eu não tenha abraçado essa posição, minha resposta é um sonoro “sim”.
    Sem que haja alteração de sentido, a frase destacada no trecho está corretamente reescrita, de acordo
    com a norma-padrão da língua portuguesa, em:
    a) Mesmo que eu não tenha abraçado essa posição,…
    b) Visto que eu não tenha abraçado essa posição,…
    c) Assim como eu não tenha abraçado essa posição,…
    d) Para que eu não tenha abraçado essa posição,…
    e) Logo que eu não tenha abraçado essa posição,…

    Ainda que não seria uma conjunção CONCESSIVA como:
    já que ,dado que, MESMO QUE ,
    Entretanto o gabarito diz que a alternativa correta é a letra B (VISTO QUE) que é uma conjunção CAUSAL
    O Senhor poderia esclarecer essa dúvida
    Desde já agradeço

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: